Precisa de ajuda ?

Medicina da floresta: o que é, origem e usos

medicina da floresta
Carregando... 4407 visualização(s)

Medicina da floresta: o que é, origem e usos

medicina da floresta

Quando falamos em medicina da floresta, podemos estar nos referindo a dois tipos principais: a ayahuasca, uma tradicional bebida enteógena, com grande representação como parte de doutrinas importantes que pensam a natureza como um caminho para alcançar o divino; e medicinais diversas que reforçam esse poder da natureza para curar e restaurar.

Então, essas várias medicinas, incluindo a ayahuasca, é uma abordagem interessante. Justamente, vamos falar todos os detalhes sobre esse tema, neste conteúdo. 

Você vai aprender um pouco mais sobre enteógenos, os diversos tipos e sobre como eles estão sendo, cada vez mais, estudados como uma forma de auxiliar em tratamentos de diversas frentes. 

Acompanhe. 

O que é medicina da floresta?

o que é medicina da floresta

Antes do avanço científico e tecnológico, as pessoas recorriam às florestas para buscar caminhos para curas e restaurações. 

Era comum que povos indígenas usassem a natureza para seus rituais, em uma profunda conexão com a geografia do local e com a transcendência que era possível alcançar por meio dela.

A medicina da floresta é um termo para representar isso. O poder de cura e vivificação da natureza, com elementos que se encontram livres em florestas. São medicinas aplicadas em diferentes partes do corpo, com focos específicos para certos tratamentos.

Em suma, quando falamos em medicina da floresta, podemos resumir a quatro principais tipos: o rapé, a sananga, o kambô e a ayahuasca.

O rapé é um pó que resulta do processo de moer folhas e pedaços de árvores. Em rituais indígenas, era utilizado com um xamã, a partir do sopro e da inalação. Uma pessoa assopra, a outra inala. 

Então, os benefícios começam a surgir e a ser percebidos, como a melhora de problemas respiratórios.

O rape é muito usado em contextos de meditação também. 

A sananga, por sua vez, é um colírio. Seu uso está associado a permitir uma visão mais aguçada e profunda, que compreende algo mais do que a visão normal. É como um “terceiro olho”. 

Evidentemente, pode trazer benefícios para a visão e para a saúde dos olhos, como curar miopia, infecções, irritações, vermelhidão, etc. Também pode ter uma boa ação preventiva, contra catarata, glaucoma e outros.

O kambô é uma secreção de rã que é usada na pele, aplicada em certos pontos do corpo. A aplicação deve ser feita de acordo com o sexo e a idade das pessoas, a partir do devido cuidado com a dose. 

A ayahuasca, quarta medicina entre as citadas, é uma bebida enteógena que promove autoconhecimento e estimula visões importantes. É produzida a partir das plantas jagube e chacrona. 

Trata-se de um chá revelador, capaz de fazer as pessoas se encontrarem consigo mesmas e terem uma compreensão mais ampla de quem são.

Como a medicina da floresta se relaciona com a medicina ocidental?

A medicina da floresta não substitui a medicina tradicional. A natureza era usada predominantemente como cura quando não se tinha o avanço científico que temos hoje. 

Então, povos indígenas já alertavam para os benefícios que a ciência descobriria com mais detalhes posteriormente.

Hoje, a medicina da floresta continua sendo estudada. Então, seu uso se divide entre: interesse de pesquisa para tentar entender seus efeitos e publicar sobre; e uso ritualístico por pessoas que adotam os enteógenos como uma forma de prática religiosa.

Em ambos os casos, é possível perceber os benefícios e entender perfeitamente as condições adequadas de uso de cada medicina.

O ideal é não negligenciar esse uso e garantir um cuidado com as pessoas que estão ministrando, o cenário e muito mais.

Qual a história e origem da ayahuasca?

O histórico sobre a ayahuasca nos diz que ela é usada há muitos séculos por indígenas na Amazônia, mas teria sido trazida pelos Incas. 

Um ponto importante na história tem a ver com o Mestre Irineu, um personagem crucial que ajudou na cristianização da ayahuasca. Há pessoas que afirmam que isso ajudou a popularizar e a quebrar um pouco o estigma sobre o chá. 

Irineu desenvolveu uma Doutrina que combinava catolicismo, tradições religiosas afro-brasileiras, xamanismo e outras culturas. Foi chamada de Santo Daime, sendo uma manifestação religiosa baseada no uso de ayahuasca.

Essa prática é caracterizada pelo uso de cantos, músicas e instrumentação para estabelecer a conexão com o divino e com o ser interior.

origem da ayuasca

Quais os benefícios para a saúde do uso de medicinas da floresta?

Os benefícios das medicinas da floresta são diversos. Vale a pena dedicar um tópico inteiro para comentar melhor essa questão.

Revigorar o corpo

Essas medicinas têm o poder de trazer ânimo, vigor e energia para o corpo, de modo que nos tornemos capazes de enfrentar o dia e de seguir felizes com a nossa vida.

Combate a estresse, ansiedade

Outro benefício importante é o combate ao estresse e ansiedade. 

No caso da ayahuasca, por exemplo, é comum notar essas melhorias no quadro de pessoas que sofrem com depressão. O chá pode ajudar a garantir disposição, serotonina, bem como o devido equilíbrio da pessoa a partir de uma renovação consigo mesma.

Combater vícios

O uso de rapé é característico como uma forma de limpar o corpo e ajudar em situações de abstinência. Ou seja, pode ser um alívio importante para quem precisa tratar vícios em álcool ou em outras substâncias, de modo a combater os efeitos físicos e psicológicos de se abster. 

Ativa visão e memória

Estudos recentes já confirmaram que o chá de ayahuasca pode ser importante para ajudar na melhoria da visão, da cognição e, em especial, da memória. Ou seja, pode ser útil para otimizar a concentração e a memorização de aspectos importantes. 

Estimula a formação de novos neurônios

Ultimamente, um importante estudo confirmou que o chá de ayahuasca pode, até mesmo, ajudar na formação de novos neurônios. 

benefícios medicinais da floresta

 

Quais os usos tradicionais da ayahuasca?

A ayahuasca está associada a um importante ritual, que envolve também cantos, rezas e outras atividades. Na Doutrina do Santo Daime, é comum que as pessoas façam filas para consumir o chá e depois façam cantos de hinos específicos para reforçar aquele momento.

Tradicionalmente, o chá está ligado a essas práticas religiosas, que dependem de certas regras. No Santo Daime, por exemplo, existe uma prescrição sobre a roupa que pode ser usada (branca, de preferência). 

Quais as plantas utilizadas para o preparo de ayahuasca?

Duas plantas são usadas para produzir essa medicina da floresta: o cipó Jagube e o arbusto Chacrona. 

Como encontrar e coletar plantas usadas para preparar a ayahuasca?
Você pode buscar as plantas citadas ou ainda buscar algumas plantas que trazem os mesmos princípios ativos da ayahuasca tradicional. É o caso, por exemplo, da Chaliponga ou da Jurema Preta

No site Natureza Divina, você encontra essas opções fáceis para você, com uma entrega otimizada. O nosso site se dedica a compartilhar o amor pelas medicinas sagradas e a facilitar o acesso a elas.

Adquira plantas com o mesmo princípio ativo da ayahuasca no nosso site!

Quais os efeitos da ayahuasca?

A ayahuasca é considerada a medicina da floresta por uma razão: seu poder curativo e transformador. Por isso, é importante entender melhor os efeitos desse chá para saber exatamente como são grandes os seus impactos nas pessoas que fazem esse uso.

Ampliação da consciência 

Um dos efeitos é a percepção mais aguçada, com uma ampliação da consciência. Nesse sentido, as pessoas conseguem captar mais coisas do ambiente ao redor e, sobretudo, de suas próprias vidas em uma viagem transcendental. 

É possível, portanto, encontrar um equilíbrio maior para a existência, a partir da descoberta do sentido da vida.

Visões

Um dos principais efeitos da medicina da floresta ayahuasca é a abertura para visões. As pessoas alegam que conseguem ver de forma clara, mesmo de olhos fechados. 

É como ter um contato direto com a imaginação, ao mesmo tempo em que a pessoa se abre para receber mensagens e interações com o divino.

Essas visões são sempre inesquecíveis e transformadoras. Geralmente, são cruciais para dar sentido à vida e oferecer respostas a perguntas difíceis que sempre incomodam a todos nós. 

O próprio Mestre Irineu, o fundador do Santo Daime, teve uma visão dessas quando experimentou a ayahuasca na Amazônia. Ele viu uma mulher (que depois ele concluiu que era a Virgem Maria) que lhe deu orientação sobre a vida na mata. Então, começou a prática religiosa com o intuito de compartilhar isso e seguir a orientação. 

Limpeza

É comum que o uso de ayahuasca gere efeitos de limpeza, como vômitos e diarreia. Nesse caso, a pessoa está expulsando elementos ruins de seu corpo e preparando o seu ser para o uso ainda mais profundo da medicina sagrada. 

O mesmo ocorre com a sananga, que gera ardência e até lágrimas. Isso significa uma limpeza, de modo a eliminar as barreiras do corpo que impedem a transformação, a mudança de visão e de consciência. 

Estado meditativo

Até por conta das visões e da ampliação da consciência, a medicina sagrada ayahuasca também permite chegar a um estado meditativo mais profundo e consistente. Ou seja, é possível se desligar de tudo ao redor e se conectar apenas com a natureza e com o interior. 

A pessoa fica mais despreocupada, sente um forte bem-estar, se sente mais otimista, capaz de aproveitar a vida e disposta. 

Ação anti-parasitária

Também vale mencionar a ação de combate a parasitas. A medicina da floresta permite tratar essas questões para evitar que invasores prejudiquem o corpo das pessoas que fazem a administração. 

Advertências e precauções com o uso de plantas sagradas

Como já foi falado e reforçado múltiplas vezes aqui no blog, é preciso tomar bastante cuidado com o uso de plantas medicinais sagradas e seus derivados.

Uma das questões é a própria cerimônia. Os especialistas sempre afirmam que é importante manter um aspecto cerimonial, com a devida preparação para o consumo da medicina florestal. 

No caso de ayahuasca, por exemplo, é sempre bom ter pessoas que sabem como usar ao lado, para ajudar a tratar possíveis ocorrências.

A mente deve estar no local certo, com a motivação correta. Usar plantas sagradas para diversão apenas não é o indicado. O ideal é buscar uma elevação espiritual, algo maior e mais transcendente. 

Também vale destacar o cuidado com a dose usada. Recomenda-se que a pessoa comece com poucas doses e vá aumentando, aos poucos, tendo a devida atenção com suas próprias limitações. É importante considerar o processo de limpeza nessa parte.

advertências usos de plantas sagradas

O futuro da medicina da floresta e o uso de ayahuasca

A medicina da floresta segue forte como uma importante forma de conseguir curas e tratamentos, com um complemento à medicina tradicional. Nunca deve ser um substituto, pois atende a propósitos diferentes.

Enquanto cura, a medicina sagrada traz também um âmbito transcendental, de conexão com algo maior. Assim, permite um bem-estar físico, mas também espiritual, com o reforço de todas as áreas importantes da vida humana.

A tendência é que mais pessoas percebam isso e continuem pesquisando mais sobre o uso. Assim, os estigmas serão continuamente quebrados para que mais pessoas tenham acesso aos benefícios das plantas medicinais.

Conclusão

O termo medicina da floresta pode se referir a um compêndio de plantas, como sananga, rapé, etc. Ou pode ser um sinônimo para ayahuasca, um importantíssimo enteógeno que pode transformar completamente a vida de uma pessoa para o melhor.

Nesse sentido, é importante conhecer mais sobre as medicinas sagradas e entender os seus benefícios e as recomendações de uso, como abordamos neste conteúdo

 

Previous article:
Next article:
Posts relacionados