Precisa de ajuda ?

Tintura de valeriana: para que serve, benefícios e mais!

tintura de valeriana
Carregando... 491 visualização(s)

Tintura de valeriana: para que serve, benefícios e mais!

tintura de valerianatintura de valeriana

A tintura de valeriana é um extrato fitoterápico de uma planta conhecida pelo seu poder no tratamento de ansiedade e insônia, desde a Antiguidade! 

Ao longo dos séculos, com mais uso, o poder da valeriana se tornou mais evidente. Agora, no presente, é importante continuar entendendo os efeitos e os cuidados de uso desse extrato, a fim de obter sempre os melhores resultados. 

Vale destacar que essa opção de tratamento natural se destaca por reiterar a capacidade de cura e restauração que a natureza proporciona. Assim, pode significar também uma descoberta espiritual.

Diante dessa relevância, é fundamental entender melhor os efeitos da tintura de valeriana e como usar. Confira o artigo e descubra as principais respostas neste tema!


O que é a tintura de valeriana?

A valeriana é uma planta pequena, com forte aroma e com propriedades medicinais descobertas, há muito tempo. O próprio nome científico, Valeriana Officinalis, é uma referência ao seu poder de cura (valere, no latim, significa "ter saúde"). 

Outras formas da planta que são usadas são V. edulis (Valeriana mexicana) e V. wallichii (Valeriana indiana).

A tintura de valeriana é, por sua vez, um extrato da planta. 

A parte mais importante para extração é a sua raiz. Cresce sempre em ambientes mais úmidos, perto de água, de riachos e similares. Ela tem efeitos sobre o sistema nervoso humano, auxiliando ativamente no controle de estresse e ansiedade. 

É originária de regiões da Europa e da Ásia. Seu uso como medicina natural foi identificado por Hipócrates (o pai da medicina moderna), em 460-337 a.C. Esse uso foi atestado, posteriormente, por Dioscórides (o pai da farmacognosia). 

No século II, houve prescrição para tratamento de insônia. Já no século VI, Andrea Mattioli estudou seus efeitos sobre humanos e espécies animais. 

Cabe um parênteses sobre isso: até hoje, se destaca seu efeito sobre os gatos, o que lhe rendeu um apelido (“erva dos gatos”). Quantos sentem o odor, os animais ficam eufóricos e empolgados.

o que é tintura valeriana

 

Depois de Andrea Mattioli, descobriram-se propriedades para tratar a epilepsia. 

No século XVI, percebeu-se, também, o uso para tratamento de tremores e dores de cabeça.

Durante a Segunda Guerra Mundial, foram registrados usos de valeriana para ajudar os soldados a tratarem sintomas de estresse e ansiedade por conta das explosões e das chocantes cenas do conflito. Uma experimentação bem relevante em escala mundial, portanto. 

Ou seja, seu uso como medicina natural foi sendo reforçado com o passar do tempo. Hoje, é objeto em estudos importantes, como este artigo de revisão da literatura acerca do tratamento de insônia com a planta


Adquira etnobotânicos de qualidade com a Natureza Divina!

 

Para que serve a tintura de valeriana?

Vamos falar especificamente sobre os benefícios da tintura de valeriana para transtornos e doenças. 

Insônia

Um dos principais transtornos combatidos é o do sono. A valeriana age como um sedativo hipnotizante e calmante que, quando usado corretamente, pode induzir a um sono tranquilo e de qualidade. 

É ideal, portanto, para pessoas que sofrem com perturbações do estado de sono e com dificuldade para dormir.  

 

insônoa benefícios valeriana

O importante, como abordaremos com detalhes no tópico sobre modos de uso, é usar como tratamento em um período antes de dormir. 


Estresse e ansiedade

Com o grande exemplo de uso na Segunda Guerra Mundial, percebeu-se que os efeitos contra a ansiedade e o estresse são bem significativos. Inclusive, as mesmas propriedades cooperam com o combate à insônia, por conta do aspecto hipnótico.

Em suma, ajuda a controlar as atividades do organismo para causar um senso de relaxamento, de tranquilidade e de paz interior, que pode gerar um enorme impacto positivo no bem-estar.


TPM

Também, é interessante destacar seu uso para controle de sintomas da tensão pré-menstrual, em mulheres. Ajuda a lidar com a irritabilidade, a fadiga e outras alterações hormonais típicas desse período.


Sintomas de menopausa

Por outro lado, vale mencionar, também, as implicações para lidar com a menopausa. Por conta de seu efeito calmante, pode ser um sedativo interessante para esse quadro. 


Cólicas menstruais

Há, também, a utilização para gerenciar cólicas menstruais. O efeito ajuda a combater a dor e o desconforto, por causa de seu impacto no sistema nervoso humano. 


Controle de déficit de atenção e hiperatividade

A tintura em questão, ainda, pode ser interessante para combater irritabilidade, atitudes histéricas e situações de hiperatividade e déficit de atenção. 


É ótimo para ajudar em concentração em determinadas tarefas, mesmo que não seja indicado para atividades mais cansativas e exigentes (por conta da indução ao sono).


Controle de abstinência

Além de tudo, já se obtiveram resultados com relação ao tratamento de abstinência de substâncias químicas. A tintura de valeriana é usada como uma forma de aliviar o quadro e tornar o momento mais suportável para o paciente.

Outro ponto interessante é que a tintura vai atuar especificamente no controle de ansiedade, estresse, depressão e insônia, sintomas que podem surgir em um cenário de abstinência.


Doenças crônicas e doença celíaca

Por seus efeitos contra esses transtornos que já mencionamos, a tintura de valeriana pode ser importante no controle de doenças crônicas. Além disso, lida diretamente com a doença celíaca, relacionada com a intolerância ao glúten.

 

Como tomar a tintura de valeriana?

Vejamos, agora, como usar a tintura de valeriana e quais cuidados tomar. 


Chá

Um dos métodos mais comuns é o uso como chá, a partir da fervura da água. Então, recomenda-se esperar uns 15 minutos para consumo. 


Cápsulas

Há, também, a preparação da planta como cápsulas. Esse método ajuda a gerenciar as doses com maior atenção. 

 

cápsulas tintura valeriana

Gotas diluídas em água

As gotas da tintura de valeriana podem ser diluídas em água para alcançar os efeitos desejados. Recomenda-se utilizar até 40 gotas para um adulto médio.

O ideal é fazer um tratamento específico durante algumas semanas. No combate à insônia, por exemplo, pode ser usado duas horas antes do momento de dormir. 

 

Quanto tempo demora para fazer efeito a valeriana?

Em algumas horas, a tintura de valeriana já mostra seus efeitos. O ideal, por isso, é usar horas antes de dormir, e não logo no momento de ir para a cama. 

Até porque é comum que a valeriana gere um efeito de euforia e energia, antes de induzir ao sono e de fato funcionar como um calmante.

 

Etnobotânicos da Natureza Divina: conheça nossos extratos e tinturas!

No site Natureza Divina, você encontra uma série de extratos e tinturas que fazem bem para a saúde em diversos âmbitos. Descubra os nossos produtos e seus benefícios!

Tintura de Valeriana, Mulungu e Passiflora (Sonífero e Calmante Natural)

É uma combinação de Valeriana, que estudamos neste conteúdo, com Mulungu e Passiflora. As três plantas juntas amplificam ainda mais os efeitos que comentamos, como combate a sintomas de ansiedade, estresse e insônia.

Pode ser usada em um tratamento diário: de 15 a 20 gotas antes de dormir. 


Tintura de Erva dos Sonhos (Calea zacatechichi)

Oriunda do México, era usada pelas tribos Chiapas e Chontal para buscar revelações em sonhos. A administração na tribo Chontal se dava antes do sono, com folhas secas ou com um cigarro feito com as folhas. 


Tintura de Damiana (Turnera diffusa)

Essas folhas advêm do México e são conhecidas por propriedades afrodisíacas. A planta alivia dores de cólica, ajuda a aumentar a energia e a dar forças em momentos de fadiga e fraqueza. Traz equilíbrio para os hormônios, também. 


Tintura de Ashwaganda (Whitania Somnifera)

Já foi usada historicamente para melhorar a longevidade e reforçar a vitalidade. Também atua, assim como a tintura de valeriana, contra estresse e ansiedade.

Outro benefício interessante é a melhoria da capacidade de memorizar e realizar processos com a memória e com o cérebro. Também auxilia no combate a condições como artrite e reumatismo e serve como reforço à testosterona. 

A contraindicação importante para citar é no caso de diabéticos, que precisam consultar um médico antes de usar. 


Tintura de Kanna (Sceletium tortuosum)

Nativa da África do Sul, na costa Leste e Oeste. Pode ajudar a melhorar o humor, bem como aliviar sintomas de estresse, tensão e ansiedade. Contudo, também pode causar euforia, a depender da dose. 

Ademais, funciona como uma inibidora de apetite em alguns casos.

O uso deve ser diário ou sempre que houver necessidade. São 5 a 15 gotas, de uma a três vezes por dia, com consumo embaixo da língua. 

A Kanna desidratada também é uma ótima opção para quem gosta de consumir chás.


Tintura de Artemísia (Artemísia Vulgaris)

Vem da Europa e da Ásia — de forma similar à tintura de valeriana. Segundo relatos, pode ser ideal para induzir a sonhos proféticos com visões, a partir de um chá, um cigarro de suas folhas ou de um feixe da planta debaixo do travesseiro. 

O uso como um cigarro gera projeções astrais e, até mesmo, sonhos claros e lúcidos. 

Além disso, a planta funciona como estimulante do apetite e, também, tem características anti-inflamatórias. Outras utilidades dela é a regulação do ciclo menstrual e eliminação da fadiga. 

Em complemento a tudo isso, há um efeito protetivo: acredita-se que seu uso na porta de entrada de uma casa pode afastar energias ruins. Indica-se de 5 a 15 gotas, de uma a três vezes por dia, assim como a Tintura de Kanna.


Tintura de Raiz dos Sonhos Africana (Silene capensis)

É uma planta oriunda da província do Cabo Oriental, na África do Sul. Também já foi usada por médiuns Xhosa, na América do Sul. 

Nessa tradição, os recém-chegados consomem a raiz moída para melhorar os sonhos lúcidos. É preparada uma espuma branca, referente ao termo "Undlela Ziimhlophe", que significa "caminhos brancos".

Para quem usa, há um odor característico, perfumado, que é inclusive hipnótico. 


Extrato de Sucupira - Celestial Garden

Esse extrato é utilizado por conta de suas propriedades anti-inflamatórias, principalmente para lidar com doenças como a artrite reumatoide. Existe um efeito antiedematogênico (que combate edemas).

 

Extrato de Baunilha - Celestial Garden

A origem é o cerrado. O seu extrato traz um aroma doce, com um sabor marcante e característico. É resultado de um trabalho de maturação de nove meses, com extração a frio. É usado, sobretudo, para aromatizar alimentos e bebidas, como café e sucos. 


Tintura de Lótus Azul

Oriunda do Rio Nilo, no Egito, possui uma história interessante como símbolo da cultura e mitologia daquela região. Tem a característica de abrir as pétalas pela manhã e fechá-las durante a noite, o que foi considerado pelos povos da região como mágico e especial. 

Possui propriedades relaxantes e pode ajudar a gerenciar o humor, de modo a preparar as pessoas para o dia a dia com um maior senso de leveza e calmaria. Pode ser usada com 10 a 30 gotas, de uma a três vezes ao dia. 

 

Adquira etnobotânicos de qualidade com a Natureza Divina!

 

Conclusão

Como dito, neste artigo, a tintura de valeriana é um extrato de uma planta importantíssima, cujo uso é documentado desde a Antiguidade Clássica. Aliás, nomes de peso como Hipócrates e Dioscórides estão associados ao estudo dessa planta.

Seus principais usos são em situações de insônia e ansiedade. Contudo, pode ser interessante para doenças crônicas e abstinência. Na história, também tivemos o caso de uso para aliviar os prejuízos mentais em soldados durante a Segunda Guerra Mundial.

tintura valeriana conclusão

Trata-se de uma medicina natural poderosa para causar bem-estar e um senso de conforto contínuo em pessoas com diferentes tipos de transtornos. O fitoterápico deve ser usado com cuidado, de acordo com a recomendação e com ajuda especializada. 


Gostou das dicas e quer saber, ainda mais, assuntos assim? Continue navegando aqui pelo blog da Natureza Divina! 

Previous article:
Next article:
Posts relacionados