Português-BR 
Categorias 
Plantas Medicinais    Afrodisiacos    Energéticos    Relaxantes    Emagrecimento    Nutrição    Medicinais
Plantas Sagradas    Cogumelos Sagrados    Cactos Sagrados    Análogos da Ayahuasca    Sementes Psicodélicas    Rapés e Sananga
Etnobotânicos    Kratom    Lotus Azul
Sementes
Artesanatos Xamânicos
Incensos
Óleos
Ervas para Banhos
Tabacaria    Bongs (purificadores)    Cachimbos e Pipes    Sedas    Trituradores    Ervas para fumar
Livros
Informações 
Quem somos
Aviso legal
Como comprar
Envios e prazos de entrega
Links informativos
Fale conosco
A verdade sobre a Salvia divinorum
Vídeos
Depoimentos mais
Ofertas mais
Seu carrinho de compra esta vazio.
   Você está aqui: Início » Plantas Sagradas » Análogos da Ayahuasca »
Jurema Preta (Mimosa tenuiflora/hostilis) - Casca da Raiz

Nota: Nota: 5
Comentários Atuais: 12
Produtos disponíveis:
100 gramas em pó = R$35.00
250 gramas em pó = R$65.00
500 gramas em pó = R$120.00
2 kilos em pó = R$390.00
1 kilo em pó = R$220.00
Qtd:
Jurema Preta (<i>Mimosa tenuiflora/hostilis</i>) - Casca da Raiz
juremaraiz.jpg
               
 Ver Depoimentos 
               
 Dar Depoimentos 
               
 Contar para um amigo 
              
 Voltar 

Também conhecida como Mimosa hostilis, uma planta típica da caatinga do nordeste brasileiro. Na História brasileira era usada no Vinho da Jurema, uma cerimônia de preparação e ingestão desta planta. Há rumores sobre a tradição (extinta) ter sido recentemente recuperada. Induz experiências visionárias semelhantes às da ayahuasca. 

A casca da raiz desta árvore tem um papel interessante na história passada e presente do xamanismo. É a única planta que se conhece que pode ser usada numa poção para beber sem a ajuda de outra planta. A jurema é também uma fonte muito comum para os ocidentais prepararem ayahuasca, que consiste em uma das plantas semelhantes à da ayahuasca. Usada pelos índios da etnia Xucuru Kariri em conjunto com a jurema branca (mimosa verrucosa) para fins medicinais e religiosos, sendo a casca usada para fins medicinais e a casca de sua raiz é a parte da planta usada nas cerimônias religiosas, pois possui maior parte dos alcalóides psicoativos.

A raiz quando usada sem nenhuma IMAO, deixa a Jurema oralmente inativa. Sem IMAO, ou outro mecanismo para permitir que a ingestão oral da Jurema seja possível sem a sua rápida degradação, a bebida terá que ser mais concentrada a ponto de superar a capacidade de trabalho da enzima MAO, deixando que uma dose significativa de Jurema seja absorvida mesmo por via oral. Desse modo seu efeito é menos intenso em relação ao efeito provocado pela Jurema quando combinada com alguma planta que contenha IMAO como a Arruda da Síria. 

 Mais informações:

 Vídeo da reportagem do Fantástico: 

http://fantastico.globo.com/Jornalismo/Fantastico/0,,AA1088692-5023-389856-0-11122005,00.html

http://pt.wikipedia.org/wiki/Jurema-preta

 

Sugestão de receita para preparo de Anauasca (Análogo da Ayauasca) com Jurema preta (Mimosa hostilis) e Arruda da Siria (Peganum harmala).

Esta quantidade rende aproximadamente 4 doses de potencia média.

Ingredientes:

60 gramas de Jurema preta rasurada ou em pó (Pode ser substituída por 200 gramas de chaliponga)

20 gramas de Arruda da Síria (Pode ser substituida por 400 gramas de Banisteriopsis inebrians)

  • Moa as sementes de Arruda da Siria em um liquidificador ou pilão até obter um pó bem fino.
  • Na panela ainda seca coloque o material misturado (Jurema + Arruda da Síria) 
  • Dica: a extração é mais eficiente se o volume total de material não ultrapassar 1/3 do volume máximo da panela (dá para ter uma noção pela altura das bordas da panela)
  • Adicione água
  • dica: usar em cada extração aprox. 3 vezes o volume de água em relação ao volume do material seco
  • Leve ao fogo alto até ferver
  • Após a fervura, mantenha em ebulição branda, mexendo continuamente por aproximadamente  1 hora
  • Dica: pode-se usar uma escumadeira vasada ou colher de pau;
  • Após 1 hora em fervura branda, drene bem o material e reserve o líquido extraído.
  • Dica: espere a panela esfriar um pouco para evitar acidentes;
  • Retorne o material drenado na panela, adicione água novamente (aprox. 3 vezes o volume de agua em relação a quantidade de material ) e leve para nova fervura, mexendo continuamente por mais 1 hora.
  • Novamente drene bem o material, junte o segundo líquido extraído com o primeiro
  • Filtre o liquido obtido das 2 extrações com pedaço de tecido TNT ou filtro de pano - Obs:. coador de papel não funciona.
  • Leve o liquido filtrado para nova fervura branda, evaporando até reduzi-lo para aproximadamente 400 ml.
  • Esta quantidade rende aproximadamente 4 doses, ou seja cada dose terá aprox. 100ml. Conserve-o no congelador para evitar que amargue com o tempo e descongele antes do uso.

A preparação do ambiente da sessão de Anahuasca faz toda diferença. Algumas sugestões:

Escolha um local silencioso, sereno, se possível em meio a alguma natureza; 

Dica: em meio à civilização, use algum fundo musical calmo de sua preferência, exemplo.: sons da natureza, floresta, mantras, ícaros xamanicos, musica para meditação, etc. Deixe uma seleção musical longa o suficiente  para não precisar interromper a concentração.

Reserve energia, esteja bem disposto, este item é fundamental para a coerência dos possíveis insights da Ayahuasca;

Finalmente é de se lembrar que o verdadeiro trabalho espiritual possibilitado pela Anahuasca demanda sessões continuadas, é de longo prazo e a mesma quantidade da mesma bebida pode trazer efeitos bastante diferentes na mesma pessoa em diferentes momentos.

"Embora que não aprenda muito, aprenda sempre um bocadinho" (Mestre Irineu, fundador do Santo Daime)

 
Videos
Clientes que compraram esse produto também compraram:
Rapé de Ervas Curandeiras - Tribo Huni Kuin
Rapé de Ervas Curandeiras - Tribo Huni Kuin
Rapé Mulateiro
Rapé Mulateiro
Sangue de Dragão
Sangue de Dragão